Culinária - Gastronomia - Vinhos - Caça - Tauromaquia -

Pesquisar neste blogue

sábado, 30 de julho de 2011

O Brasil Contemporâneo

José Simões Coelho


click to make them bigger




Fabricante/Maker: Guimarães
Peso:
Dimensões/Dimensions: 230 x 145 x 20 mm
Idade/Age: 1915
Encadernação: Capa Mole
Nº de Páginas: 300
Edição:1ª
Preço/Price: Sob consulta...

EVA - Revista Feminina

1ª SEMESTRE 1932

Uma revista com capas geniais.

click to make them bigger












Fabricante/Maker: Empresa Nacional de Publicidade
Peso:
Dimensões/Dimensions: 335 x 250 x 35 mm
Idade/Age: 1932
Encadernação: Capa Dura
Nº de Páginas:
Edição:1ª
Preço/Price: Sob consulta...

Como fazer o meu tricot

Gaysita de Campos

click to make them bigger


Fabricante/Maker: Livraria do Globo
Peso:
Dimensões/Dimensions: 235 x 160 x 8 mm
Idade/Age: 1939
Encadernação: Capa Mole
Nº de Páginas: 114
Edição: 1ª Serie 6ª Edição
Preço/Price: Sob consulta...

Cozinha Regional da Beira Baixa

de Maria de Lurdes Costa Basto

click to make them bigger


Fabricante/Maker: Europa América
Peso:
Dimensões/Dimensions: 230 x 155 x 15 mm
Idade/Age: 1992
Encadernação: Capa Mole Excelente Estado
Nº de Páginas: 160
Edição: 1ª
Preço/Price: Sob consulta...

Quarenta Homens na Cozinha

Kika da Costa Campos (Org.)

Prefácio Francisco Hipólito Raposo.


Obra com elegante apresentação gráfica e ilustrada com excelentes fotografias.
São 40 receitas de 40 homens, entre os quais, Américo Amorim, António Alçada Baptista, Carlos Monjardino, Carlos Queiroz, D. Duarte Pio, D. Fernando de Mascarenhas, Filipe La Féria, Luís Represas, etc..


click to make them bigger


Fabricante/Maker: Edições ASA
Peso:
Dimensões/Dimensions: 250 x 290 x 20 mm
Idade/Age: 1994
Encadernação: Capa Dura + Contra Capa Excelente estado
Nº de Páginas: 96
Edição:1ª
Preço/Price: Sob consulta...

segunda-feira, 25 de julho de 2011

EU... A CULINÁRIA TRADICIONAL DE ALCOCHETE

ODÍLIA COSTA PINA ; IL. JOSÉ COSTA PINA

..receitas muito antigas como os pãezinhos de sal.

click to make them bigger


Fabricante/Maker:
Peso:
Dimensões/Dimensions: 228 x 156 x 10 mm
Idade/Age: 1992
Encadernação: Capa Mole (Bom estado)
Nº de Páginas: 144
Edição: 1ª
Preço/Price: Sob consulta..

domingo, 24 de julho de 2011

Doze Meses de Cozinha

Uma ” jóia da coroa “! É um daqueles presentes que guardamos com o maior carinho do mundo…o ano inteiro.. a vida inteira…

Um lindo livro, com receitas espetaculares e uma eterna fonte de pesquisa!

O livro passeia por um ano, mostrando tudo o que podemos fazer com os frutos e eventos de cada mês. É uma coisa encantada!


click to make them bigger




Fabricante/Maker: Selecções do Reader´s Digest
Peso:
Dimensões/Dimensions: 225 x 260 x 38mm
Idade/Age: 1981
Encadernação: Capa Dura (Bom estado)
Nº de Páginas: 440
Edição: 7ª
Preço/Price: Sob Consulta...

Cozinha do Minho

de Alfredo Saramago

Alfredo Saramago, "o nosso campeão", como lhe chamam na revista "Preguiça" de O Independente, onde colabora, com uma crónica semanal, na batalha do gosto, pela qual é um lutador incansável, como incansáveis têm sido os estudos que tem vindo a realizar de há uns anos para cá, sobre a cozinha (ou cozinhas) tradicional portuguesa, enquadrando-a historicamente e, ao mesmo tempo, divulgando o seu receituário, em livros belíssimos, com fotografias de Inês Gonçalves. Depois das cozinhas alentejana e transmontana, da doçaria conventual, chega a vez da "Cozinha do Minho - Enquadramento e Receitas".
Na introdução de cerca de sessenta páginas, a que chama "Breve História da Alimentação do Minho", Saramago "viaja" pela história e geografia desta região, a noroeste de Portugal, desde o Período do Bronze, em que o clima "era quase idêntico ao de hoje, condicionado pelo Atlântico, húmido e com forte pluviosidade, que originou cursos de água que permitiam uma circulação fácil de pessoas e mercadorias", até aos dias de hoje. A florestação, a olaria, uma economia fundada na actividade agro-pastoril, que levou a uma cozinha onde predominavam os legumes, a castanha e a bolota, algumas leguminosas como as favas e as ervilhas, o milho miúdo e o centeio, a carne de bovino, caprino, porcino e cavalar, para além do peixe e do marisco, sendo em grande parte ainda o fundamental da dieta que ainda hoje ali se come.

"Diz-se, de uma forma simplista e pouco atenta, que a cozinha do Minho é caldo verde, bacalhau, sarrabulho e rojões. Na verdade, são essas as receitas que podem caracterizar, a traços largos, os comeres minhotos mas a variedade da sua alimentação vai muito além destas suas emblemáticas confecções. Para lá da auto-suficiência e da qualidade e variedade, que caracterizam, principalmente, a alimentação da região, verificam-se particularidades que merecem ser postas em evidência: a existência de uma cozinha de solar, que pode também ser chamada cozinha de opulência, e uma cozinha de casal, dita popular. Os bacalhaus de grande confecção, as lampreias, os sáveis, os galos corados ou de cabidela, os cabritos assados, os rojões com todos os seus acompanhantes, os bons nacos de vitela, a caça, podem ser incluídas no primeiro caso e as sopas de feijão, o caldo verde, o arroz feito de todas as maneiras, as couves, as batatas, o porco salgado ou fresco, as sardinhas, o bacalhau de "toda a hora", pertencem à cozinha de casal. No entanto, é necessário explicitar que essa cozinha dita de solar, é exactamente a mesma que é confeccionada, em dias de festa ou de celebração especial, por todos. Não existe uma permanente distinção que marque estatutos. Todos, em diferentes circunstâncias, e com frequências diferenciadas, têm acesso às mesmas receitas e às mesmas execuções. O que acontece neste Minho denso e rico é o facto de quem come quotidianamente uma cozinha mais popular, feitas à base dos produtos que cada um cria, poder em qualquer situação, ir à salgadeira e tirar um bom lombo de porco ou uns rojões, ir ao galinheiro e fazer um galo de cabidela, matar um cabrito e assá-lo no forno. E fazê-lo da maneira mais natural, para comemorar um domingo, celebrar um dia de anos, honrar uma visita ou, simplesmente, porque teve desejo de melhorar uma refeição ou abandonar a rotina da alimentação de todos os dias.
"Uma outra característica da alimentação do Minho é a sua variedade. A diversidade de produtos que sempre se criaram nestas terras podem proporcionar uma dieta alimentar rica em variedade. O litoral e os rios fornecem peixe, os campos oferecem gado de uma qualidade inexcedível porque pastam nos melhores prados de Portugal. Tanto o cabrito do monte como os bois dos lameiros fornecem carne de invejável sabor; o porco de raça bízara, proporciona uma excelente carne fresca, fumada ou salgada; nas hortas criam-se legumes e verduras de toda a sorte, de acordo com os ciclos da Natureza e até o bacalhau, que é de outros mares, é, aqui no Minho, sujeito a uma exigência de qualidade como não acontece nas outras regiões do país." da introdução, "Breve História da Alimentação do Minho"

Segue-se depois o receituário, que inclui 26 sopas, 8 receitas de verduras e legumes, 24 arrozes, 8 bolas e folares, 30 peixes do rio, 41 peixes do mar, 17 receitas de cabrito, anho e carneiro, 25 de vaca, 23 de porco, 11 de aves, 11 de caça, 16 enchidos e 107 doces.


click to make them bigger

Fabricante/Maker: Assírio e Alvim
Peso: 1,915 gr.
Dimensões/Dimensions: 310 x 240 x 30 mm
Idade/Age: 2003
Encadernação: Capa Dura + Contra capa Estado NOVO
Nº de Páginas: 254
Edição: 1ª
Preço/Price: Sob Consulta...

Cozinha Transmontana

de Alfredo Saramago

De há algum tempo para cá, tem-se vindo a afirmar a importância da Gastronomia como meio para o conhecimento e identificação de povos e regiões. Para isso muito tem contribuído o meritório trabalho de Alfredo Saramago, antropólogo e historiador, director da revista "Epicure", com cerca de uma dezena de títulos publicados nesta área, de que se destaca o ensaio "Para uma História da Alimentação no Alentejo".
Na sequência desse trabalho, é dada agora à estampa a obra COZINHA TRANSMONTANA ( Enquadramento Histórico e Receitas), que tal como as anteriores "Doçaria Conventual" e "Cozinha Alentejana", integra a colecção "coração, cabeça e estômago", dirigida pelo jornalista e gastrónomo José Quitério.

Já Eça de Queirós dizia em "Notas Contemporâneas": «O carácter de uma raça pode ser deduzido simplesmente do seu método de assar a carne. Um lombo de vaca preparado em Portugal, em França ou em Inglaterra, faz compreender talvez melhor as diferenças intelectuais destes três povos, do que o estudo das suas literaturas». Também Fialho de Almeida, em "Os Gatos", defende que a identidade de um país passa pelos pratos nacionais: « O prato nacional é, como o romanceiro nacional, um produto do génio colectivo: ninguém o inventou e inventaram-no todos: vem-se ao mundo chorando por ele, e quando se deixa a pátria, lá longe, antes de pai e mãe, é a primeira coisa que lembra».

Muito do receituário era transmitido oralmente e corria o risco de se perder. O/a leitor/a tem a partir de agora à sua disposição uma obra, que para além das inúmeras receitas tradicionais transmontanas, das sopas, às migas, verduras e legumes, bolas e folares, peixes (do rio e do mar), carnes (porco, vaca, cabrito e borrego, caça, aves), enchidos e doces, lhe dá o enquadramento, em notável introdução de Alfredo Saramago, da alimentação em Trás-os-Montes. Com belíssimas fotografias de Inês Gonçalves.


click to make them bigger

Fabricante/Maker: Assírio e Alvim
Peso: 1,810 gr.
Dimensões/Dimensions: 310 x 240 x 30 mm
Idade/Age: 1999
Encadernação: Capa Dura + Contra capa Estado NOVO
Nº de Páginas: 280
Edição: 1ª
Preço/Price: Sob Consulta...

Cozinha Algarvia

de Alfredo Saramago

Mais um volume imperdível do mestre Alfredo Saramago sobre a cozinha regional portuguesa, desta feita dedicado à cozinha do Algarve. Há um enquadramento histórico sobre a culinária da região, seguido de uma selecção de receitas várias, entre elas açorda de conquilhas, anchovas no forno, arroz de langueirão, borrego frito das festas, raia alhada, sopa de peixe de mestre Salta, caldeirada cigana, batatas de conduto esquecido, bolo imperial da Eufrásia, rabanadas de soror Leocádia, etc., etc..

"Quando Alfredo Saramago terminar a sua ronda pelo país português com os seus álbuns regionais de receitas e respectivo enquadramento histórico, terá cumprido aquilo que finalmente se poderá chamarHistória da Alimentação em Portugal. Nesse sentido, acontece esta soberba "Cozinha Algarvia", com o texto complementado pelas excelentes fotografias de Inês Gonçalves."
Viale Moutinho, Diário de Notícias


click to make them bigger

Fabricante/Maker: Assírio e Alvim
Peso: 1,690 gr.
Dimensões/Dimensions: 310 x 240 x 30 mm
Idade/Age: 2001
Encadernação: Capa Dura + Contra capa Estado NOVO
Nº de Páginas: 232
Edição: 1ª
Preço/Price: Sob Consulta...

sábado, 23 de julho de 2011

O Grande Livro dos Lavores

Da mesma colecção de “O Grande Livro da Costura” e tal como este, é um livro indispensável, quer para principiantes (porque explica tudo passo-a-passo), quer para leitores com um nível mais avançado de conhecimentos e de prática.

É um livro que passará de geração em geração… portanto, será uma relíquia!

"A minha recomendação número um continua a ser o esgotadíssimo O grande Livro dos Lavores (editado nos anos 80 pelas Selecções do Reader’s Digest). Vale a pena procurá-lo em casa das avós, das tias, nos alfarrabistas e na biblioteca, porque não há outro melhor." in 'a ervilha cor de rosa'


click to make them bigger

1. Os Favos, também conhecidos por smocks (smocking technique), que são bordados decorativos, sobre um tecido pregueado.



2. Patchwork, uma técnica que consiste na união de vários retalhos de tecido geralmente cortados sob a forma de figuras geométricas e que formam padrões e desenhos “mágicos” com a criação de ilusões ópticas.



3. Tricô e Croché, as artes mais conhecidas dos Lavores e neste livro são explicadas várias técnicas e malhas/pontos.



4. Macramé, a “arte do nó ornamental” que dá um aspecto de renda.



Fabricante/Maker: Selecções Reader's Digest
Peso: 1460 gramas
Dimensões/Dimensions: 223 x 260 x 40 mm
Idade/Age: 1985
Encadernação: Capa Dura (Excelente Estado)
Nº de Páginas: 504
Edição: 1ª
Preço/Price: Sob consulta..

Método de Fazer Malhas - O «tricot» em todas as modalidades

por Fernando Baptista de Oliveira

Com muitos pontos e moldes, ensina a fazer algumas peças que ainda hoje se podem usar nos nossos Bébés, como as botinhas, meias, babetes, etc.

O livro mais completo sobre «Tricot» contendo centenas de pontos e os mais vastos ensinamentos.

Esta é uma boa dica para quem está a procura de algumas raridades de tricô, entre revistas e livros.


click to make them bigger









Fabricante/Maker: Editorial Século
Peso:
Dimensões/Dimensions: 250 x 180 x 23 mm
Idade/Age: 1953
Encadernação: Capa Dura (Bom Estado)
Nº de Páginas: 326
Edição: 2ª
Preço/Price: Sob consulta..

A costura sem mestre

por Fernando Baptista de Oliveira

Costura Simples, Costura Adiantada, Costura de Fantasia e Alta Costura.

click to make them bigger






Fabricante/Maker: Editorial Século
Peso: 360 gramas
Dimensões/Dimensions: 250 x 170 x 20 mm
Idade/Age: 1951
Encadernação: Capa Mole - Brochura(alguns pequenos cortes na capa - em geral bom Estado)
Nº de Páginas: 240
Edição: 1ª
Preço/Price: Sob consulta..