Culinária - Gastronomia - Vinhos - Caça - Tauromaquia -

Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Presépio - Figuras Grandes

 com cerca de 18  e 19 cm








Preço/Price: Sob consulta..

Decoração para Árvore de Natal

 Iluminação Antiga




 4 Bolas Decoradas em Papel Pintado
8,50 cm ( Diâmetro )

  2 Bolas e um Coração Decoradas em Papel Pintado
6 cm ( Diâmetro )
 7 Bolas Diversas 
  ( Uma delas Pintada a mão, muito bonita ..)
  7 cm ( Diâmetro a maior)
 10 Bolas Douradas Brilhantes
  4,50 cm ( Diâmetro )
 7 Bolas Prateadas
  4,50 cm ( Diâmetro )
 6 Bolas Douradas
  4,50 cm ( Diâmetro )
 5 Bolas Vermelhas
  2 cm ( Diâmetro )
 5 Bolas Diversas 
  ( 3 Prateadas e duas douradas com decoração prateada)
  6 cm ( Diâmetro )
 Decoração suspensa ( Vários )



 Bonecos em Cerâmica Pai Natal


 Grinalda, Pérolas Douradas
  3 Unidades x 2 Metros
  1 Unidade x 2,50 metros
  1 Unidade x 2,70 metros
  1 Unidade x 2,90 metros



3 Bolas + Anjo + Estrela + Fita

Preço/Price: Sob consulta..

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

A Colher de Pau

 Maria de Lourdes Modesto

ano de edição: 1.ª - 1965

Um dos maiores sucessos de todos os tempos da gastronomia nacional.

O livro foi publicado em 1965 e regressou agora às livrarias num facsímile, tal e qual como era quando foi publicado pela primeira vez. Chama-se «A Colher de Pau» e é um livro de iniciação à cozinha adaptado pela Julia Child portuguesa, a inesquecível Maria de Lourdes Modesto.

O livro era destinado a «meninos e meninas» mas é claro que o conceito de iniciação à cozinha nos idos de 1960 era bem diferente do que hoje se pratica. Por essa razão, «A Colher de Pau» servirá bem a muitos adultos.

Com separadores internos para as várias competências (sopas, acepipes e entradas, carnes, doces) e uma verdadeira colher de pau colada na capa, o livro é uma pérola retro a não perder. Obrigatório para os que, como nós, ficaram presos no tempo...Presos às receitas das nossas avós que ninguém nos convence não estarem à altura dos cozinhados do século XXI.



 sinopse: Minhas amigas… Para viver… é preciso comer
E para comer é preciso cozinhar.
Este livro é para vocês.
O meu maior desejo é que gostem dele,
Que lhes seja útil,
E que venha a ter na vossa «bagagem»
Lugar idêntico ao que mais tarde terá o código da estrada.
E agora, todos para a cozinha!
Batamos alegremente
No melhor dos tachos
As três pancadas da
COLHER DE PAU!
Nota: A leitura deste manual, não é proibida aos rapazes: pelo contrário, é-lhes vivamente recomendada!


Fabricante/Maker: Verbo
Dimensões/Dimensions: 220 x 240 x 13 mm
Idade/Age: 1965
Encadernação:  Lombada com sinais de Manuseamento, ligeiramente em mau estado

Nº de Páginas: 70
Edição: 1ª
Preço/Price: Sob consulta..

O "LIVRO DE COZINHA" da infanta D. Maria de Portugal

Giacinto Manuppella


Livro de Cozinha da Infanta D. Maria é o manuscrito I-E-33 da Biblioteca Nacional de Nápoles. Teria pertencido a uma Infanta portuguesa de cultura notável: a Infanta D. Maria de Portugal, filha de D. Duarte (1515/1540) duque de Guimarães, neta do rei D. Manuel e sobrinha de D. João III. Moça letrada e culta, lida em grego e latim, que ao casar-se com Alexandre Farnésio (duque de Parma, Placêncio e Castro), vai, em 1565, morar em Parma. O manuscrito que teria sido levado para a Itália pela Infanta, faz parte de um grupo de cinco tomos de origem farnesiana, doação vinda da família Farnésio. Consta de setenta e quatro fólios, divididos em quatro cadernos com setenta e quatro receitas. Um códice que, apesar dos problemas paleográficos e cronológicos que apresenta, é deveras valioso, contribuindo não só para o vocabulário histórico da linguagem nacional, como também mostrando um lado importante da vida social que é a arte de cozinhar e bem comer, numa época da história nacional portuguesa de que muito pouco se conhece e cujo mais antigo documento de receitas culinárias publicado não é anterior a 1680, que é “A Arte de Cozinha” de Domingos Rodrigues.

A edição de Giacinto Manuppella do Livro de Cozinha da Infanta D. Maria, inicia-se com a edição crítica do manuscrito e em seguida é feita a leitura diplomática nas páginas de números pares, junto a leitura em ortografia moderna, nas páginas de números ímpares. Ao final do livro, encontram-se dois índices que são de interesse para o estudo do léxico: índice de palavras que ocorrem no códice (p. 165-244) e índice de assuntos versados nas receitas (p. 247-249). Como alguns vocábulos são desconhecidos da maioria dos leitores, fez-se também um glossário das palavras que ocorrem no códice, o que serviu para colaborar no levantamento lexical pretendido.

Livro de Cozinha da Infanta D. Maria é composto de 67 receitas distribuídas em quatro cadernos e mais seis receitas avulsas que não tratam especificamente de culinária, mas de receitas diversas de uso doméstico. O primeiro caderno é o Caderno dos manjares de carne com 26 receitas (numeradas de 4 à 29); o segundo, Caderno dos manjares de ovos, com 4 receitas (numeradas de 30 à 33); em seguida encontra-se o Caderno dos manjares de leite com 7 receitas (numeradas de 34 à 40); e, finalmente, o Caderno das cousas de conserva com 24 receitas (numeradas de 41 à 64).









Fabricante/Maker: Por ordem da Universidade
Dimensões/Dimensions: 225 x 160 x 30 mm
Idade/Age: 1967
Encadernação:  Bom  Estado
Nº de Páginas: 257
Edição: 1ª
Preço/Price: Sob consulta..

O Mestre das Cozinheiras

Maria de Saavedra

Cozinha Portuguesa, Cozinha Estrangeira, Algumas Receitas Vegetarianas, Hors DOeuvres, Sopas, Vitaminas e higiene alimentar, Tabela de calorias, composição de ementas portuguesas e estrangeiras, conhecimentos úteis, Serviço de mesa. 333 páginas.A não perder!







Fabricante/Maker: Edições Universo
Dimensões/Dimensions: 185 x 125 x 30 mm
Idade/Age: 1944
Capa: Dura (Excelente estado) Meia de Pele Francesa
Nº de Páginas: 333
Edição: 1ª
Preço/Price: Sob consulta ...